Seguidores

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

ARRIBAÇÃO

Ó, nobre alma de pássaro,
 Por amor, diga-me sinceramente:
- Quantas asas
Tem um coração em voo

Que o torna tão imenso?
São tantas 'indizentas' asas 
Que não se contam
Na ponta dos dedos,
Saem de dentro do peito
Cravadas nas costas
Que nos livram pra voar.
O coração é assim,
Ave rara em arribação,
O voo de dentro do alto
Firme aos amantes encanta.
Pena que perto do sol a pino
O calor derreta alguns 
Que foram colados à cera
E, de tal sorte, mais um pássaro ferido
Se prostra rasante ao chão.
Sabe-se que há a corda da ilusão 
E que existe o perigo emergente 
De alguns se partirem no voo... e zás!
É que pássaros não montam
Armadilhas com as mãos...
E ainda carregam no bico a amálgama
E o sentido de construir novo ninho,
Sem se preocupar se o amor porvir 
Corre o risco da extinção.

10 comentários:

  1. Lindo demais. FELIZ ANO NOVO! Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  2. Anthony Cláudio Fragata Mello.6 de janeiro de 2012 03:03

    João Ludugero, sou escritor de poesias e poucas vezes senti o que senti lendo seus poemas: eu queria ter escrito "Arribação"!!! Forte e intenso em suas asas. Adorei. Aliás, gostei demais de seu blog, já gravei nos favoritos e vou virar freguês.
    Um forte abraço,
    Anthony Cláudio Fragata Mello.

    ResponderExcluir
  3. "...e que como passaros, voem bem alto as minhas saudades de um alguem que partiu para teu voo livre como passaro errante e nunca mais voltou"
    As vezes me empolgo, ainda assim, peço desculpas...adorei! Abraços

    ResponderExcluir
  4. Olha só que bacana...um poeta com a poesia no sangue, os pés nas nuvens e os olhos nas estrelas.

    Passei só pra conhecer e adorei tudo aqui.

    ResponderExcluir
  5. Amei de paixão sua poesia.
    Seu blog é espetacular. Reverdece a alma da gente!
    Lindo!
    Abraços,
    Régia Cristina Nunes

    ResponderExcluir
  6. Fantástico!
    Breno Evangelista Peixoto
    São Paulo-SP.

    ResponderExcluir
  7. Sensacional seu voo poético:
    "Ó, nobre alma de pássaro,
    Por amor, diga-me sinceramente:
    - Quantas asas
    Tem um coração em voo
    Que o torna tão imenso?"
    Abração. Teu fã e seguidor, Rui Morais.

    ResponderExcluir
  8. Maria do Rosário Araujo comentou:
    E-ne-bri-an-te! É isso: Enebriante, seu poema...nada mais falo...
    8 horas atrás

    ResponderExcluir
  9. Simone da Casa da Poesia comentou:
    Bem legal e interessante poesia.
    Gostei! Bjos XD

    ResponderExcluir
  10. Caro Ludugero, alegria estar por aqui também. Isso aumenta minha convicção de que estamos nos aprimorando e que o ato de ler e escrever é responsável quase que total por esse avanço. Parabéns por estares lendo, escrevendo e moldando cabeças avarandadas. Pois ficas por aí, continuas Ludugerando com a pena... Estou por cá, pelo Norte desse infinito Brasil, em meio aos bosques de palavras, joãobosqueando... Grande abraço, amigo! Virei aqui novamente!

    ResponderExcluir