Seguidores

quarta-feira, 4 de maio de 2011

OS GIRASSÓIS DE VAN GOGH POR DENTRO DO TESOURO DE BENEDITA

Benedita já nasceu rica,
Mas demorou a se dar conta disso.
Herdou botija repleta de ouros,
Sem saber precisar seus valores,
Praticamente quase não teve infância.
Pobre menina rica, nunca brincou
Assim como brincam as outras crianças, apenas
Montava e desmontava seus tesouros.
O pai a manteve trancada em casa,
Após a morte de sua mãe no parto.
Aprendeu a ler sob encomenda
Deitada na sombra do quarto,
Onde foi criada a maior parte do tempo.
Ela cresceu no escuro, afastada de tudo.
Como, cresceu? Cansada da penumbra
Do cárcere privado,
Deu de ver a luz às escondidas.
Abriu ferrolhos, descortinou janelas.
Foi quando uma réstia de luz
Adentrou no recinto a encandear
Os olhos da menina-moça. E, vejam só!
Ela descobriu o sentido da cor
E da luz ao se deparar com um vaso de flores
Ao contemplar quadro de Van Gogh
Que sempre esteve ali dependurado:
Doze girassóis numa jarra.
E de tal sorte, entendeu que podia ver arte
Emoldurada pelas paredes.
Arteira, escapuliu da redoma da camarinha.
E deu de mirar outras paisagens
Além dos fantasmas imaginários
Que assombravam obscurando seu mundo,
Ora a se completar belo e cheio de esperança.
Apreciou tanto as coisas novas
Que não mais deixou de visitar
O jardim dos girassóis.
E não deu outra:
Benedita aprendeu a ver com outros olhos,
Abriu a mente, deu de ver o céu
Além do azul cheio de brancas nuvens, 
E descobriu que podia escrever Poesia,
Sim, Poesia!  O que daria cor
Ao seu mundo antes tão cinza. 
E, de tal sorte, observando
O externo ritual da vida
Que entrava pela fenda
Que se lhe abriu o sol,
Concluiu que podia fazer versos singelos,
Iniciada a sentir uma linha de raciocínio
E reproduzi-los a partir da beleza
Que resplandeceu dentro de si
Numa inédita explosão de cores.
Era uma vez Benedita só.
Sua vida mudou. Abriram-se
As portas interiores.
Ela aprendeu a sentir-se livre.
Fora da moldura. Agora ela planta
Sementes de girassol
Num ensolarado jardim fora da tela
E se acostumou de cor à verdadeira liberdade.
Encheu-se das sombras à margem da cela,   
E, pasmem, ela até mesmo de olhos vendados
Pode sorrir, pode enxergar adiante
Quando o sol se levanta para ela, amar-elo!
Vejam só que radiante!
O que será que deu na Benedita
Para assim tanto maravilhar-se? 

29 comentários:

  1. obrigado pela visita. pelo visto somos concidadãos, pois moro em Natal. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Muito bonitoo =) Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  3. Formidável. Adorei. Como a Poesia pode transformar a vida da gente tingindo nosso dia-a-dia, assim tão esplendorosamente! Poeta da cor e da fértil imaginação, continues a nos abrir os olhos às belezas de palavras tão originais e belas. Você me sensibilizou de tal jeito que me deixou apaixonada pelo seu site. Voltarei sempre aqui, mago das letras. Grandioso abraço e um dia lindo, porque és merecedor! Até logo!
    Mariângela De Fátima Benites Câmara
    Pedagoga e metida a Poeta

    ResponderExcluir
  4. Qual o segredo, a chave para tamanha beleza?
    Sua poesia me encantou. Que fascínio que tem esse poeta João Ludugero!! Fiquei extasiada, sem palvras! Abraços,
    Neide Evangelista Nepomuceno
    Montes Claros.

    ResponderExcluir
  5. CAR@S AMIG@S,
    BOM DIA!
    VENHO AGRADECER PELOS COMENTS, MUITO SATISFEITO E FELIZ PELA FORMA CARINHOSA COM QUE SE REPORTAM A MIM, PELO APOIO E PELAS CRÍTICAS QUE TANTO ME ESTIMULAM A CONTINUAR MEUS ESCRITOS. REPITO: OBRIGADO! VOLTEM SEMPRE E NÃO ESQUEÇAM DE QUE A PRESENÇA DE VOCÊS DEIXA ESTE SITE MAIS ILUMINADO.
    MEU ABRAÇÃO A CADA UM DE VOCÊS.
    JOÃO LUDUGERO.

    ResponderExcluir
  6. Caro Benno,
    Bom dia!
    Que grata surpresa: somos concidadãos. Espero que sempre passes aqui a me "perseguir", pois a casa é toda nossa! Apareça sempre que puder. Vou gostar de ter por aqui sua presença e seus coments primorosos. Tenha um ótimo resto de fds, assim iluminado. Conte sempre comigo, mesmo que de longe e virtualmente. Forte abraço.
    João Ludugero

    ResponderExcluir
  7. Nossa Lud... eu não consegui conter as lágrimas, emocionei-me contigo, teu jeito de sentir e ver e imaginar e criar e dar vida! Vida alegre e bendita, com calor, movimento e cores que... nem se há como descrever, tão belas!

    Tão plenas e repletas!

    Ahhh Lud... És unico!

    ResponderExcluir
  8. Como sempre... extraordinária poesia! Parabéns, parabéns, e parabéns!!!

    Quando puder apareça no meu blog, pois, é uma satisfação imensa ter qualquer coisinha escrita por você... grande escritor!

    Tenha um ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns!
    Lindo poema, segurou-me a atenção por completo
    És digno de aplausos...
    Te sigo com carinho

    Tenhas um final de tarde regado de muito amor
    Abraços
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  10. Preciosa,
    Muito obrigado pela visita e pelo carinhoso comentário. Volte sempre, a casa é toda nossa! Venha iluminar mais esse cantinho com sua presença. Hiper abraço, João.

    ResponderExcluir
  11. Muito grato, Eliana!
    Volte mais vezes. Obrigado pelo carinho e pelo apoio aos meus escritos. Mega abraço. João.

    ResponderExcluir
  12. Obrigada meu amigo, e quando puder volte lá pra ver o que escrevi pra você.

    Tenha uma ótima noite!

    ResponderExcluir
  13. Minha Amiga Kiro,
    Boa tarde!
    Agradecer a vc pela visita é pouco. Então, agradeço a DEUS por compartilhar da sua amizade e tê-la aqui a comentar meus poemas. O que mais preciso, o que mais almeja um poeta, diante de uma exímia amante da poesia? Vc é dez! Mil. TE ADORO, viu? Abraços, João.

    ResponderExcluir
  14. Querida Allmylife,
    Muito agradecido pela visita e pelo carinho dos seus comts. Volte mais vezes. A casa é nossa!
    Felicidades, muitas alegrias, já!
    Abraços, João

    ResponderExcluir
  15. Benedita mulher que vê assim e não sabe porque:)

    ResponderExcluir
  16. M.,
    Gosto de ver que vais fundo no mote do texto que escrevo, não subjugando a Benedita mulher por começar a enxergar a claridade que a liberta, não mais se deixando tão submissa e tão sujeita a se situar na sombra. Ela própria começa a ditar a abertura das janelas, das cancelas ao sol. Bendita a mulher que abre os olhos e começa a ver, além do próprio nariz!
    Benedita não se conteve...Viu, como você viu?
    Segue a você meu forte e 'marginalizado' abraço.
    João Ludugero

    ResponderExcluir
  17. Achei seu poema sensacional, forte e bom para uma reflexão - a força da mulher que não mais se intimida, nem se deixa enclausurar pelo jugo da velha sociedade patriarcal, já decadente, diante das benditas conquistas pela mulher de hoje. Sensatas palavras, bem alinhavadas e, pra bom entendedor, meia palavra bastava. Mas você preferiu dizer tudo...Adorei seu poema. Abraço.
    Amanda Alencar de Souza
    Professora de Filosofia.

    ResponderExcluir
  18. EIS AQUI UMA OBRA-PRIMA. ORIGINALIDADE COM RAZÃO E SENSIBILIDADE ALIADOS À COR E À POESIA. ISSO É ARTE. ESTE POETA É MESMO UM GRANDE ENTUSIASTA, SENHOR DE PALAVRAS JÁ DITAS, MAS NÃO COM TANTA CLARIDADE, COM TODA MAGIA QUE SÓ SABEM OS POETAS. SALVE, SALVE! VOCÊ É BOM NO QUE FAZ. GRANDE POESIA, INTELIGENTE E ILUMINADA.
    AMEI DE PAIXÃO. BOA NOITE! VOU TE VER MAIS VEZES POR AQUI. VOLTAREI, POIS GOSTEI BASTANTE.
    MUITO BOM! ABRAÇOS,
    LIANE MENDES GALHARDO,
    Mais Advogada que Escritora
    Brasília-DF.

    ResponderExcluir
  19. Falar a verdade acho que muitas mulheres sao como Benedita, umas demoram mais outras menos, mas sempre acabam se abrindo para a vida, por assim dizer.

    Van Gogh é um dos meus queridinhos, gosto muito da sua obra, já visitei uma exposição dele e foi uma felicidade!

    Gostei do teu escrito :)

    ResponderExcluir
  20. Será a Benedita? Este poema tá bombando. Também pudera, é um belo texto de exaltação à mulher, Não seria um chamado à libertação das amarras que ainda atrelam a mulher ao jugo do cabresto patriarcal imposto às Beneditas atiradas ao plano das sombras? Pensei nisso e achei luz, muita luz jogada nas letras deste grande poeta.
    Olha, que profundo e belo poema. Já li e o reli várias vezes e, sensibilizada, chorei de emoção. Belíssimo texto, um poema muito bem feito saindo de uma moldura para o sol. Adoro poesia, e do tipo dessas, me deixam acreditar na capacidade do homem que vê e pode pintar a realidade, como um chamado à luz.
    Tiro o chapéu para ti,ó poeta João Ludugero!
    Desculpe, se me alobguei no comentário,mas precisa dizer isso. Parabéns, Poeta!
    Mariana Menezes P. Louzada
    Psicóloga - UnB

    ResponderExcluir
  21. Estou pasma! Fazia tempo não via um blog assim tão bem bolado, bem construído, inteligente, na medida. Amei de paixão este seu poema para a Benedita. Eu fui Benedita na vida. Fui? ou ainda sou? Quantas Beneditas ainda não tiveram a coragem de espreitar uma fresta para ver a luz do novo tempo que está aí. Que pena! Mas a maioria, acho que está botando pra valer, sem prestar continência a nenhum major. Entendeu?
    Adorei vir aqui e vou indicá-los para os amigos lá da UnB. Grande beijo, Milena B. Mourão

    ResponderExcluir
  22. Ufa! Que texto booommmmm!!!!!
    Valeu,poeta Ludugero. Valeu mesmo.
    Quanta luminosidade em palavras e cor.
    Que beleza há no seu coração gigantesco.
    Beijaço,
    Lourdes Cavalcanti
    Itapecerica da Serra

    ResponderExcluir
  23. Lindíssimo post! Adorei.
    Volto breve. Abs,
    Norberto

    ResponderExcluir
  24. Lindo poema! Senti-me ben(e)dita pela leitura!

    Prometo passear por aqui depois com calma, descobrindo mais desse tesouro.

    Ah! E obrigada pela visita em meu blog e pelo comentário! Já estou (per)seguindo você.

    Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  25. A arte como um todo abriu os olhos da Benedita. Se a arte dá cor à vida, a poesia dá asas. Essa foi a sorte dela.
    E tem outra coisa, uma pessoa com o nome Bene- dita, só pode ser muito abençoada. Eu por exemplo me sinto assim pois meus pais me deram o nome que tem por significado "bem falada"... Prazer Ludogero, Marly Benedita.
    Gostei da poesia, bem sensível.
    Abraços e qualquer hora passe por minha casa.

    ResponderExcluir
  26. Um blog maravilhoso, dosado por magistrais poesias, valeu poeta Amigo.

    ResponderExcluir
  27. Parabéns! Amei o seu blog! É muito bom conhecer os amantes dessa linda arte que é a poesia!!

    ResponderExcluir