Seguidores

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

CUIA

Na beira do açude,
eu encho cabaças e moringas,
Eu encho a cuia
sob teus olhos acordados
que me fitam potáveis
querendo me beber os sonhos
longamente, imperiosamente… na cuia.
de dentro dela o amor me espia.
Ao desemborcá-la,
retrato-me em tamanhas certezas
e, num átimo de tempo, capto
misterioso recado disposto
no seu espelho d'água
que não parece só fazer água...
é a cuia a me decifrar sinais
como que a gritar silenciosa,
o que teus olhos me falam de soslaio
feito alma que quer ser corpo, de fato,
de criação que anseia ser criatura
que anseia o dedo de Deus
a conter tua mão
que segura a minha cabeça de cuia
que contém a minha alegria
de momento a momento:
tal qual uma ave afoita, aflita
fazendo o pensamento viajar longe
ao tecer este poema assim fora da asa!
E o teu olhar líquido me convida ao mergulho,
porém entra-me na carne viva
um sentido nunca vazio, de certo,
de que teus dedos criam raízes na minha mão.
Teu olhar abre-se em abraços,
do íntimo, há braços alados a me apoiar
diante da forma inquieta de meu ser;
Tuas asas enlaçam-me toda a alma.
Teu olhar de lince me contempla inteiro...completo.
Logo revido, de dentro, em penetrações supremas
e sinto tanto prazer nesse consentimento,
que me vem à tona toda evidência
de que se vai abrir
todo meu corpo
em poemas:
daí nu vejo a céu aberto
nu me vou liberto,
no vão do céu azul,
quando me levas às nuvens!
Daí reviro a cuia
fazendo a chuva se derramar
cheia de céu
sobre as nossas cabeças!

7 comentários:

  1. Des mots toujours très beaux... gros bisous

    ResponderExcluir
  2. Amigo Ludu sôdades extremosas de tu meu bixim... sumi, mas estou aqui de volta ao teu aconchego e venho te convidar para as brincadeiras BLOGUEIRO OCULTO e o MAGIA DO NATAL que estou lançando no salão azul da Ilha, o convite e o link se encontram lá ♥ ♥ ♥ te espero lá. bjs no coração.

    ResponderExcluir
  3. Ana Lins disse...
    E foi querendo conhecer seu blog através de outro amigo que cheguei aqui.
    Parabéns pelos poemas,tudo muito fino,elegante,de estilo.
    Estou começando a te seguir, viu?

    ResponderExcluir
  4. Querido poeta João Ludu,
    Oie!
    Sigo seu blog pelo reader no meu celular e adoro te ler.
    Leio geralmente à noite, e chamo gentilmente esse horário de "retiro espiritual".
    Obrigada, por existires!
    Norma Fagundes Leal

    ResponderExcluir
  5. Fabiana Martins disse:
    Há poucas coisas que dispensam palavras.
    Tua poesia é uma delas: és único. Formidável!
    Beijos.
    Fabiana

    ResponderExcluir
  6. Tens toda a riqueza da simplicidade da poesia... És um poeta incrível, João Ludugero! Aqui encontro o exemplo de um belíssimo poetizar... Como são lindos os versos do teu poema! BRAVO!
    Grande abraço,
    Marília Torquato Novais.
    Psicopedagoga - BH.

    ResponderExcluir
  7. MARIA JOSÉ NÓBREGA29 de novembro de 2011 02:43

    Lindo! adoro teus textos porque nos dão muito o que refletir. Que beleza de poema!
    amei sua "cuia". Que maravilha... Li sem parar, num só fôlego!
    com carinho
    Maria José Fontes Nóbrega,
    Historiadora - São Vicente - SP.

    ResponderExcluir