Seguidores

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

VARZEAMAR I, Autor: João Maria Ludugero

VARZEAMAR I,
Autor: João Maria Ludugero

Vou andar descalço em tua Vargem,
colher flores silvestres
nos teus ariscos.
acordar no teu Itapacurá,
levar teus versos
pra qualquer lugar,
minha flor da paixão, Maracujá.
Quero nunca ficar longe
das tuas boas lembranças.
Nunca afastar o coração de ti, ó Várzea!
Sei que posso viajar sem destino,
mas depois de muitos sóis e luas,
careço olhar pra o céu,
e, feito uma estrela reluzente,
deitar-me no teu Retiro, sossegado.
Quero me banhar no Calango,
açude da tranquilidade,
sem me perder de ti,
até nos reencontrarmos
com tamanha alegria,
numa dobra do tempo
em que sejamos
um só indivisível,
até o fim dos dias!

Um comentário:

  1. Bonjour,

    Jolies pensées et beau poème...

    Gros bisous ❄︎ ♡ ❄︎

    ResponderExcluir